MARTHA PAGY ESCRITÓRIO DE ARTE
artistas exposições quem somos notícias contato múltiplos projetos

> <
  • Wild House Series I, 2015
    Cd com imagem digital, vinil adesivo
    Dimensões variáveis
    Obra em exibição - 2,08m x 3,15m – Ed. 1/3

  • Featherdust, 2005
    CD com imagem digital e carrinho
    Dimensões variáveis
    Obra em exibição - 2,00m x 6,50m - Ed. 1/3
    R$ 80.000,00

  • Flash, 2011
    Emulsão sobre chapa de alumínio
    48,5 x 66,5 x 2 cm – ED. 100 + 18 P.A.

  • Do not touch, 2010
    Sobrevidrado em placa de azulejo
    58 x 42 cm

  • Cover, 2015
    Sobrevidrado em porcelana
    16 x 30 cm

  • Pegadas, 2005
    Sobrevidrado em porcelana
    19 x 25 x 19 cm

  • FESTIM 2, 2012
    Sobrevidrado em porcelana
    17 x 32 x 32 cm

  • ESCAPE, 2014
    site-specific sobre a parede
    CRASH, 2014
    sobre a mesa

  • CRASH, 2014
    Porcelana com sobrevidrado,
    peça de madeira com pintura industrial
    36 (h) x 90 x 90 cm

  • Per Capita (Para Miguel Angel Rojas), 2008
    Pintura industrial sobre madeira,
    fibra de vidro, PVC, leds e aparelho de áudio
    59 x 40 (diâmetro) cm

  • Série Plugged, 2011
    Fotogravura – Edição 60
    5 x 53 x 73 cm

  • Série Plugged, 2011
    Fotogravura – Edição 60
    5 x 53 x 73 cm

  • Série Plugged, 2011
    Fotogravura – Edição 60
    5 x 53 x 73 cm

  • Série Tramada, 2014
    Impressão digital fine art
    102,5 x 0,70 cm

  • Série Tramada, 2014
    Impressão digital fine art
    102,5 x 0,70 cm

  • Azul - Série “C ip”,2008
    Serigrafia
    100 x 70 cm. Ed. 20/30

  • Crescente - Série “C ip”, 2008
    Serigrafia
    100 x 70 cm. Ed. 26/30

  • Fiat Lux, 2002 / 2007
    Caixa de fósforos, vinil adesivo, LED, cabo elétrico
    3 x 7 x 12 cm Edição 12/12

  • Touch #2, 2013
    Gravação em placa de alumínio composto
    210 x 315 cm ( 5 placas 105 x 105 cm cada placa)

  • Hook Series - Glasses, 2007
    Recorte Plotter sobre Adesivo Vinil Preto Opaco, Gancho Metálico
    1,20m / 1,50m / 1,70m
    Ed. 10/10

Regina Silveira
Nasceu em Porto Alegre, vive e trabalha em São Paulo

Graduada em Artes Plásticas pelo Instituto de Artes da UFRGS (1959), fez o Mestrado (1980) e Doutorado (1984) na Escola de Comunicações e Artes da USP. Ensinou no Instituto de Artes da UFRGS (1964-69), na Universidade de Porto Rico, Campus de Mayaguez (1969-1973), na FAAP, em São Paulo (1973-85), e é docente aposentada do Departamento de Artes Plásticas da ECA/USP, onde ensinou desde 1974. Participou de diversas bienais internacionais, entre elas a Bienal de São Paulo (1983 e 1998), a Bienal do Mercosul (2001 e 2011), a Bienal de Taipei (2006), e Mediations, Bienal de Poznan, Polonia (2012) . Dentre muitas exposições coletivas, desde os anos 60, algumas mais recentes estão: “Brazil: Body and Soul”, no Guggenheim Museum, Nova York (2001), “Anos 70: Arte Como Questão”, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2007), “Máquinas de Mirar”, no Centro Andaluz de Arte Contemporanea, Sevillha (2009), “Philagrafika 2010”, em Philadelphia, USA, “Gravura no Campo Expandido” e “Aberto/Fechado: Caixa e Livro na Arte Brasileira”, ambas na Pinacoteca do Estado de São Paulo (2012).

Das exposições individuais, desde 1959 ao presente, algumas entre as mais recentes são: Lumen no Palácio de Cristal, Museu Reina Sofia, Madri (2005), Sombra Luminosa no Museu de Arte Banco de la República, Bogotá (2007), Ficções no Museu Vale do Rio Doce, Vila Velha – ES (2006) , Tropel Reversed no Køge Art Museum, Dinamarca (2009), Linha de Sombra no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro (2009), Abyssal na Atlas Sztuki, Lodz, Polônia (2010), Ocupação no Instituto Itaú Cultural, São Paulo (2010), 1001 Dias e Outros Enigmas na Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre, Brasil (2011), Limits no Rubin Center for the Visual Arts, UT El Paso, USA (2011) e In Absentia (Collection) no The Aldrich Contemporary Art Museum, Ridgefield, Co., USA (2012). Em 2013, Regina Silveira apresentou “Off Scale”, na Luciana Brito Galeria.

Teve Bolsa de Pesquisa do CNPQ (1985-89), bolsa de Residência do Banff Centre, Canadá (1993), da Fundação Civitella Ranieri, Nova York, além de Umbertide, Itália (1995), e foi Artista Visitante da Universidade do Texas, Austin (1998). Recebeu também bolsas da John Simon Guggenheim Foundation (1990), Pollock-Krasner Foundation (1993) e Fulbright Foundation (1994). Premiações nacionais recentes foram o Prêmio Sérgio Motta para Arte e Tecnologia (2000), Prêmio APCA -SP conferido para a exposição Claraluz (2003), Prêmio Bravo Prime nas Artes, dado a Mundus Admirabilis (2007), Prêmio Fundação Bunge nas Artes (2009) e o Grande Prêmio da Crítica, dado a intervenção Tramazul no MASP (2010/2011), pela APCA-SP em 2011. Recentemente, em 2013, Regina Silveira ganhou o Prêmio Masp, pela trajetória de sua carreira.