MARTHA PAGY ESCRITÓRIO DE ARTE
artistas exposições quem somos notícias contato múltiplos projetos

> <
  • PAISAGEM POSSÍVEL V, 2016
    Escultura em vergalhão de aço inoxidável
    Dimensão: 4,0 x 3,60 x 4,0 m (AxLxP)

  • MEU MONDRIAN, 2014
    Três livros cortados, virados e presos com parafusos sobre placa de acrílico
    103 x 33 x 13 cm

  • "MEU MONDRIAN ll" , 2017
    Tira de aço inoxidável moldada e pintada
    200 x 10 cm

  • Desenho 86, série Controle, 2013
    Grafite em pó s/tiras de papel Tengusho
    50 x 40 x 5 cm

  • PAISAGEM POSSÍVEL III, série Controle, 2017
    Hastes de aço com alturas variadas contendo elipses de aço inoxidável e ímas.
    Instalação com ocupação de 1m²​

  • PAISAGEM POSSÍVEL VI, 2017
    Edição 1 a 10
    Material: Vergalhão de aço inoxidável
    Dimensão: 20 x 20 x 12 cm (AxLxP)

  • Pintura Escultura I, 2016 – Série Fronteiras
    Pintura s/tiras de papel Tengusho estruturadas
    45 x 35 x 9 cm

  • Pintura Escultura II, 2016 – Série Fronteiras
    Pintura s/tiras de papel Tengusho estruturadas
    45 x 35 x 9 cm

  • Pintura X, 2016 – Série Fronteiras
    Pintura s/tiras de papel Tengusho
    31 x 32 x 5 cm

  • Pintura XI, 2015
    Pintura s/tiras de papel Tengusho
    30,5 x 32 x 5 cm

  • Pintura XIII, 2016 – Série Fronteiras
    Pintura s/tiras de papel Tengusho
    31 x 32 x 5 cm

  • P&B 2, 2016
    Impressão digital s/película adesivada em tira de acrílico
    80 x 7 cm

  • P&B 3 , 2016
    Impressão digital s/película adesivada em tira de acrílico
    80 x 7 cm

  • Duelo IV, 2016 – Série Fronteiras
    Aço inoxidável e ímas de neodímio
    65 x 40 x 30 cm – ED. 1/5

  • Dona do Tempo, 2011/2013
    Múltiplo interativo da Série Controle
    Caixa de Acrílico - 24 x 70 x 15
    com 6 fotos impressas em acrílico cristal
    Edição de 5 - P.A.4

Ivani Pedrosa
Vive e trabalha no Rio de Janeiro

Graduada pela Escola Nacional de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995). Participou de um workshop internacional de arte em Londres em 1994 e nos anos de 1996 a 2007, frequentou cursos da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro e de fotografia no Ateliê da Imagem. Atualmente é representada por Martha Pagy Escritório de Arte; mantém um grupo de estudos com artistas visuais e desenvolve trabalhos em fotografia em formato de coparticipação. Participou de coletivas pelo país, como ‘Tangências’, apresentada em 2001 no Gabinete de Arte Raquel Arnaud em São Paulo. Em 2004 fez sua primeira individual no Centro Universitário Mariantonia da Universidade do Estado de Sâo Paulo, apresentando a intervenção arquitetônica sonora ‘Espaço Amplificado III’. Constrói Múltiplos interativos dentro de séries, como os apresentados em 2012 na individual ‘(IN)VISIBILIDADE’, no Centro Cultural Candido Mendes, Ipanema, RJ. Produz também desenhos com grafite em pó sobre papel, apresentados na exposição RIO em Laguna Beach, Califórnia, e explora o meio fotográfico com câmeras convencionais, digitais e telefone celular, como também elabora e promove workshops de videoarte com celular. Seguindo esta linha apresentou a individual VIRαVER no Centro Cultural Justiça Federal, no Rio de Janeiro em 2008. Em 2010 foi indicada ao 1º Prêmio PIPA, Prêmio IP de Arte/MAM, RJ. Outro viés do trabalho são as intervenções espaciais geralmente exibidas na forma de Instalações Interativas Sonoras e Instalações Interativas, como ‘Construtiva X’ de 2008 apresentada na primeira exposição internacional ‘Las Americas Latinas. Las fatigas del querer’, exibida no Spazio Oberdan, Milão, Itália. Nessas instalações são abordadas questões sobre a construção e a desconstrução da imagem que cada um oferece ao outro, da espetacularização e banalização dessas imagens e do “narcisismo” criado pelo mundo contemporâneo. “O observador é requisitado em sua percepção e conduzido a interagir com a obra sem uma imposição, pela pura curiosidade que o trabalho gera ao seu mero contato” (Reynaldo Roels para a exposição no Centro Universitário Mariantonia). Ganhadora do Prêmio OPUS Mil em 2014 com o Múltiplo interativo ‘Duelo III’ e a individual ENTRETEMPOS - O indivíduo e a cidade no CCJF, RJ em 2015. Participação na Coletiva RELENDO em 2015 e apresentação da individual FRONTEIRAS em 2016, ambas no Escritório de Arte Martha Pagy e da exposição coletiva MARINA MONUMENTAL, com curadoria de Marc Pottier em 2016. Em 2017 participa da Coletiva 2017, na Galeria Maria de Lourdes Mendes de Almeida.