MARTHA PAGY ESCRITÓRIO DE ARTE
artistas exposições quem somos notícias contato múltiplos projetos

> <
  • Lugar #3, 2015
    Nanquim sobre entretela
    115 x 190 cm

  • Lugar #4, 2015
    Nanquim sobre papel de tecido
    115 x 190 cm

  • Lugar #5, 2015
    Nanquim sobre papel de tecido
    115 x 115 cm

  • Lugar #6, 2015
    Nanquim sobre papel de tecido
    115 x 115 cm

  • Lugar #9, 2015
    Nanquim sobre papel de tecido
    115 x 115 cm

  • Lugar #10, 2015
    Nanquim, papiro e lacre sobre papel Canson
    115 x 85 cm

  • Lugar #11, 2015
    Nanquim, papiro e lacre sobre papel Canson
    115 x 85 cm

  • Lugar #12, 2015
    Nanquim sobre papel de tecido
    115 x 115 cm

  • Lugar #13, 2015
    Nanquim sobre papel de tecido
    115 x 190 cm

  • Carta P7, 2015
    Nanjing and seal on papyrus and paper Fabrian
    42 x 30 cm

  • Carta P9, 2015
    Nanquim e lacre sobre papiro e papel Fabrian
    42 x 30 cm

Fábia Schnoor
Vive e trabalha no Rio de Janeiro

Tem formação em artes visuais pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV), cerâmica, arte educação e design (PUC-Rio). Em 2009, participou do curso História e Tempo: História e Cultura da Memória, com a professora Margarida de Souza Neves, na PUC-Rio, fundamental para o desenvolvimento da sua pesquisa interdisciplinar sobre a memória.

De 2009 a 2012, teve seu trabalho acompanhado pela artista Iole de Freitas no curso Análise e Inserção da Produção Contemporânea, e, em 2012, foi selecionada para o programa Projeto Pesquisa sob a curadoria de Glória Ferreira e Luiz Ernesto, ambos na EAV. Em 2012, foi assistente do artista Antony Gormley na montagem do trabalho Amazonian Field, no CCBB, Rio de Janeiro. Em 2013, participou do programa de Residência Berlin Im Fokus, em Berlim, e dois anos depois fez a residência Echangeur 22, na França.

Fez sua primeira exposição individual “co--->memorar”, em 2011, na Galeria Largo das Artes, Rio de Janeiro, com curadoria de Martha Pagy. Participou de exposições coletivas no Brasil e no exterior. Entre as quais: “Residual Benefits”, no Instituto de Arte Contemporânea de Phoenix (phICA), Arizona, EUA (2012), com curadoria de Ted Decker; “Abre alas”, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro (2013), com curadoria de João Modé, Alexandre Sá e Daniela Castro; “Noite azul elétrico”, Mendes Wood, São Paulo (2013), com curadoria de Ricardo Sardenberg; “A imagem em questão”, EAV/RJ (2013), com curadoria de Glória Ferreira e Luiz Ernesto; “Ressonâncias”, Künstlerhaus Bethanien, Berlim (2013). Em 2013, foi vencedora do Projeto Múltiplo – Instituto Plajap, e no ano seguinte foi indicada ao Prêmio Pipa. Em 2015 fez a exposição individual “Lugar”, no Centro Cultural Candido Mendes, Rio de Janeiro, a convite de Paulo Sergio Duarte que assina a curadoria e o texto crítico, e em 2016, a individual “Topografia do instante”, com curadoria de Keyna Eleison, no Centro Cultural da Justiça Federal, Rio de Janeiro.